Director: João Carlos Vieira
Terça, 15 Junho 2021 - Periocidade diária
2021-06-06 18:21
Teresa Bonvalot qualifica-se para os Jogos Olímpicos

Escreveu-se este domingo mais uma página dourada da História do surf nacional, pelas mãos da surfista de Cascais Teresa Bonvalot e também Yolanda Sequeira, que passaram à final do percurso de qualificação, entrando no “top 7” feminino do Mundial ISA de El Salvador (ISA World Surfing Games) e, como tal, carimbando mais dois lugares olímpicos para Portugal, juntando-se assim a Frederico Morais, também ele surfista da Linha de Cascais.

Pior sorte para Vasco Ribeiro que, que apesar de ser apontado como um dos favoritos a chegar à final deste Mundial, acabou por ser eliminado na ronda 9 das repescagens, cedendo ao peruano Miguel Tudela e ao alemão nascido na Costa Rica, Leon Glatzer.

Um heat muito renhido, em que Vasco conseguiu um bom score total de 13,53, que normalmente asseguraria a passagem, mas Tudela e Glatzer somaram 14.30 e 14.16, e acabaram com o sonho olímpico do surfista de Cascais.

Mas, no final, o dia foi de Teresa e Yolanda, que foram, respetivamente, primeira (10.53) e segunda (9.63) classificadas num heat do evento de quaifcação que as colocou frente a frente com a japonesa Mahina Maeda (8.70) e a francesa Pauline Ado (8.03).

Teresa Bonvalot, claramente emocionada resumiu o momento histórico: “Foi um heat super decisivo, em que tínhamos a qualificação tão perto que nos causava pressão acrescida a todas. Tenho estado a sentir-me muito bem e confiante, atingi a qualificação que era o meu primeiro objetivo, e agora é levar o ouro para casa!”

Por sua vez, Yolanda Sequeira também não escondeu a emoção: “Estava muito stressada neste heat. Consegui um par de boas ondas, mas não consegui finalizar como deve ser e não assegurei um bom score. No final, estava em segundo, mas sem grande margem, muito stressada, e apostámos num jogo tático para garantir o resultado desejado. Conseguimos e é uma alegria enorme representar Portugal nos Olímpicos.”

O Selecionador David Raimundo manifestou um misto de alegria e revolta, indignado com a eliminação de Vasco Ribeiro que, afirma perentoriamente, foi injusta: “Vivemos mais um dia histórico para o surf português com a qualificação da Teresa e da Yolanda. Um feito gigante para o surf que com a possibilidade de qualificar quatro surfistas para a estreia olímpica, apurou três. Mas o dia acaba da pior maneira porque o Vasco Ribeiro foi impedido de prosseguir em prova. Fez o suficiente para passar, mas os juízes não o pontuaram como merecia, para surpresa de quase todas as equipas aqui presentes. Agora, temos de nos focar no dia de amanhã: temos ainda duas medalhas porque lutar e terminar a prova da melhor maneira possível.”

João Aranha, presidente da Federação Portuguesa de Surf era, ainda assim, talvez o mais emocionado de toda a comitiva que testemunhou este momento histórico em La Bocana. “O resultado de hoje é magnífico, mas não surge por acaso: é fruto do trabalho desta Direção que nos últimos 9 anos ajudou a elevar o surf nacional ao mais alto nível. E estivemos muito perto de qualificar uma equipa completa. Não o conseguimos por erros de julgamento, mas o que interessa é que a Teresa e a Yolanda estão na final do evento de qualificação, com claras hipóteses de ainda ir mais longe, e são olímpicas. O surf português está de boa saúde e em grande forma!”, declarou João Aranha.

PUB
Artigos relacionados:

Coloque as Farmácias de Serviço no seu site