Director: João Carlos Vieira
Domingo, 15 Setembro 2019 - Periocidade diária
2018-05-29 15:47
Mais de 1000 triatletas no 31º Triatlo de Oeiras

A 31.ª edição do Triatlo de Oeiras Triatlo de Oeiras constituiu mais um êxito assinalável, que e voltou, este ano, a bater o recorde de inscrições, com mais de mil atletas, mantendo a tradição de uma das mais antigas e categorizadas provas de triatlo em Portugal.

O evento contemplou o Campeonato Nacional Individual de Triatlo Sprint, em elites e grupos de idade e duas provas abertas a não federados e a escalões jovens da modalidade. Os triatletas puderam participar individualmente ou por equipas optando por dois ou três elementos. As diferentes hipóteses de participação deram hipóteses que este evento pudesse ser mesmo um evento para todos os atletas e simpatizantes desta modalidade.

Com origem nas comemorações do Dia Mundial do Ambiente, o Triatlo de Oeiras é uma das provas mais antigas do país, e é também o evento que mais pessoas leva à modalidade. A praia da Torre, de onde é dada a partida da natação, goza de uma envolvente única, onde o público partilha de perto a experiência da prova, o que torna o apoio aos participantes ainda mais especial.

Triatletas e público aqueceram a atmosfera, proporcionado um ambiente muito festivo, mas simultaneamente tranquilo. Embora esteja presente o espírito de competição, para quem vai ser triatleta pela primeira vez pretende desfrutar apenas das sensações que o Triatlo proporciona.

O que verdadeiramente interessa para alguns é a superação pessoal de completar uma prova triatlo ou melhorar o tempo anterior e isso pode ser tão gratificante como ganhar uma competição. Claro que alguns têm objetivos competitivos muito claros, mas é por isso é que esta prova junta o melhor da competição ao triatlo por lazer.

Um Triatlo é diferente de outras modalidades, o tri desporto requer mais logística e maior disponibilidade antes, durante e depois da prova. Mas durante todo este tempo de preparação existe também uma grande dose de convívio, de interajuda e de partilha de experiências, tornando qualquer triatlo um desafio muito especial. E esta característica do Triatlo ganha maior força num evento com milhares de pessoas e num local bonito que reúne praia, ambiente e festa.

O evento começou com o Campeonato Individual de Triatlo sprint em grupos de idade masculinos, seguindo-se da prova aberta na distância sprint. O mar calmo ajudou uma natação foi realizada de forma tranquila.

A praia estava fantástica, com a maré vazia a convidar a presença entusiasta do público que desfrutou de características muito especiais. Depois da cerimónia da entrega de prémios destas duas competições, foi a vez de iniciar às 12h00 o Campeonato Nacional Individual de Triatlo Sprint, que começou pelas elites masculinas, seguindo-se, 10 minutos depois, as elites femininas.

A Campeã Nacional Individual de Triatlo na distância Sprint foi Andreia Ferrum que ficou visivelmente satisfeita com o seu primeiro título individual de Triatlo.

A vencedora desta etapa, que teve uma excelente prestação, foi Andreia Ferrum, do Outsystems Olímpico de Oeiras, com a marca de 01:04:38. A triatleta, que conquistou o título de Campeã Nacional de distância sprint da modalidade, contou à reportagem da FTP o que se passou na sua prestação:

«A prova correu muito bem desde o início.», conta-nos a triatleta que teve boas sensações nos três segmentos. As classificações só se resolveram no final da prova: «A corrida era o segmento em que me sentia mais confiante, e decidi deixar a decisão do pódio para esta altura». 

Andreia não contava ficar em primeiro lugar, mas obviamente que lutou pela vitória que levaria à conquista do título. «Não estava à espera de conseguir ganhar, mas penso que foi merecido, sobretudo porque tentei fazer de tudo para a alcançar logo desde o início…».

Helena Paula Carvalho, que foi a primeira a sair da água juntamente com Vera Vilaça, conseguiu uma prova consistente nos três segmentos, ficando a apenas dois segundos da primeira classificada. A triatleta do Sporting Clube de Portugal completou a prova em 01:04:40, obtendo a segunda posição neste campeonato. Dois segundos mais tarde chegava Kim Mangrobang, do Rio Maior Triatlo, que fez o terceiro lugar no pódio, com o tempo 01:04:42.

No Campeonato Nacional Individual masculino foi Bob Haller, do Portugal Talentus, que conseguiu o primeiro lugar, com 00:55:17, numa competição muito disputada no primeiro grupo.

«Foi uma prova muito boa, segmentos duros de natação, ciclismo e corrida, num cenário muito competitivo e um excelente trabalho no grupo de ciclismo da frente para acelerar.» Bob confessa que não foi fácil vencer a competição «mas era o objetivo era a conquista da vitória, ir forte para servir de teste para as próximas provas nas próximas duas semanas:

«Na próxima semana irei participar na Taça do Mundo de Cagliari e na outra a seguir será a Taça do Mundo de Huatulco». O triatleta do Portugal Talentus lutou para ter uma boa prestação e tinha a ideia de vitória em mente, mas nem sempre corre como se espera: «No final das contas, correu tudo muito bem e eu estou muito contente», termina Bob Haller.

Em segundo lugar da elite ficou Miguel Arraiolos, do Sport Lisboa Benfica, com uma boa prestação e com o tempo de 00:55:45, ficando como vice-campeão em título da distância sprint da modalidade. Pedro Gaspar foi o terceiro triatleta a cortar a meta com o tempo de 00:55:45.

O evento continuou na parte da tarde com o Campeonato Nacional Individual de Triatlo Sprint de grupos de idade femininos e terminou com a prova aberta na distância super sprint, uma competição muito popular para quem participa no seu primeiro triatlo.

Todos se superaram nesta prova, independentemente da distância e do tipo de competição. Foi uma verdadeira festa do Triatlo, aberto a todos os que quiseram ter a experiência de fazer três modalidades numa só prova, num evento de Top, promovido pela Câmara Municipal de Oeiras.

DL/FTP

 

PUB
Artigos relacionados:

Coloque as Farmácias de Serviço no seu site